A Noiva De Noiva para Noivos

Mudar ou não de sobrenome, eis a questão!

Uma das principais dúvidas na vida das mulheres antes do casamento é  mudar ou não o nome após o casamento. Antigamente, a mulher devia adicionar o nome de família do marido ao seu próprio sobrenome, sendo essa uma prática obrigatória. Por sua vez, a edição da Lei do Divórcio inovou, ao estabelecer que essa inclusão fosse opcional, ou seja, somente se ambos os noivos assim desejassem. Com a chegada do código cívil, novas regras autorizaram que qualquer um dos cônjuges incluísse o sobrenome do outro ao seu nome de família. Isso significa que o homem também pode acrescentar o sobrenome da esposa ao seu próprio nome.

Acrescentar ou não o nome do companheiro ao seu realmente não é a tarefa mais fácil e essa escolha muitas vezes não envolve apenas o casal, mas acaba sendo de interesse também das famílias. As mais tradicionais podem perceber a decisão da mulher de não incluir o sobrenome do marido ao seu como uma atitude negativa, como falta de compromisso e desinteresse em fazer parte da família.

Muitos casais optam por não mudar os nomes depois do casamento para manter sua identidade própria e encorajar o respeito à individualidade. Além disso, outro motivo que os leva a tomar esta decisão é o fato burocrático do processo, que toma tempo.

Porém, ainda existem aqueles que fazem questão de incluir o sobrenome do marido ao da mulher ou até excluir o sobrenome de solteira da esposa para substituir pelo sobrenome do marido –  essa ultima atitude que confesso, acho bastante machista e egoísta.

A alteração do sobrenome deve ser conversada durante a fase de habilitação para o casamento. Eles devem comunicar a sua decisão ao Cartório de Registro Civil responsável pelo procedimento do matrimônio. Se o casal pretende passar a vida juntos, tomar algum tempo para fazer esta mudança não custará muito, contudo, é preciso autorização judicial para tanto. Logo, deve ser ajuizada uma ação requerendo a mudança — ação de retificação de assento civil. Mas se os dois preferirem manter seus nomes de solteiro e se sentirem bem assim, não precisarão mudar nada em seus documentos.

É possível também voltar ao nome de solteiro após a mudança, caso se divorciem ou mudem de idéia a respeito do assunto; assim como também é possível acrescentar o nome do cônjuge após alguns anos de casamento. De qualquer forma, é importante que o casal converse para chegar a um acordo em relação a mudar ou não o nome após o casamento para que esse assunto não se torne um problema.

QUAIS SÃO OS DOCUMENTOS QUE PRECISAM SER ALTERADOS APÓS A MUDANÇA DE NOME? 

Todos os documentos pessoais devem ser alterados depois do casamento. São eles: RG, CPF, Título de Eleitor, Passaporte e CNH.

Não existe um prazo estabelecido para que a mudança seja feita. Porém, enquanto os documentos não forem atualizados, é necessário ter sempre em mãos a Certidão de Casamento. Somente assim para poder comprovar a mudança de nome.

Já os documentos que têm prazo de validade, como a CNH e o Passaporte, só podem ser alterados quando tiverem suas validades vencidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *